Publicado por: arthgar | janeiro 11, 2010

Sobre meninos e macacos…

Últimos darwinistas é uma menção ao fim do darwinismo na adoção científica. A teoria geral da evolução para o condicionamento da vida  vai botar o darwinismo de lado.

Alguns dos últimos darwinistas chegaram a dizer que o Ser humano é uma sub-espécie de chimpanzé (putz!).

Esta foi boa!  Falando nisto lí uma vez que especialistas relativizam determinadas interpretações paleontológicas e zoológicas da evolução. Por exemplo, a similaridade muitas vezes é contrariada por outras similaridades de animais afastados do gênero do espécime em questão. um exemplo disto é o tropeço da evolução do cavalo, onde o espécime inicial diretamente similar ao rinoceronte, mas é tido como um parente bem afastado do cavalo.

Algumas inegáveis similaridades sugerem o parentesco próximo entre chimpanzés de Homens,

Entre eles:

  • Mãos;
  • Olhos (simetria);
  • Forma do crânio;

Três grandes semelhanças, três problemas:

  • Mãos,- As mãos se parecem, mas isto não compromete outras visões. No lamarckismo por exemplo, as mãos dos macacos são fruto da necessidade de se agarrar, ao passo que a dos homens é fruto da necessidade de operar minuciosamente instrumentos (como o martelo e o prego), Mas em outros aspectos parecemos mais com a foca (macacos geralmente não possuem habilidade natatória). Além do mais os pés de homens e macacos são muito diferentes.
  • Olhos- A simetria dos olhos (distância de um olho entre os dois e paralelismo) é semelhante Entre homens e macacos, mas a insignificância desta semelhança se dá pelo fato de que a coruja também têm. Além do mais babuínos não possuem esta simetria e são obviamente mais próximos dos macacos que possuem.
  • Forma do crânio- é semelhante, mas o caso se repete, mãos habilidosas permitem levar a comida até a boca o que não pede um focinho longo, logo um crânio esticado é desnecessário para o conforto do animal (repare que a traduzir a natureza é cheia de conformações por necessidade, conveniência e comodidade. O que o a evolução não explica). Mas os babuínos tem um focinho longo, ídem ao ítem anterior.

É, to começando a achar que nada em evolução faz sentido à luz da biologia…

Anúncios

Responses

  1. Morfometria, merística, esteologia e alguns outras partes que resumem métodos de sistemática taxonômica podem não ser muito convicentes aos olhos de todos.
    Digo porém que se for buscado um aprofundamento para poder fazer criticas um pouco mais sólidos, poder-se-ia verificar que o grupo de sinapomorfias (caracteres compartilhados) elencáveis entre homo sapiens e um simplório anfioxo são desconcertantemente grandes.
    Isso tudo sem nem entrar no campo da genética em suas mais diversas formas e aplicações.

    Obs.: Acredito, eu sou cristão.

  2. Olá anônimo,
    Este blogue retrata de certa forma meu progresso nos estudos de biologia (que estão no começo),
    Mas segundo algumas informações já contidas no post, certas características tornam-se relativas quando comparadas com variantes do mesmo gênero, ex: a articulação do chimpanzé e do orangotango lembra a do Homem, mas é bem diferente da articulação braçal do babuíno.

    O paralelismo dos olhos nada significa pois também existe nas corujas por exemplos.

    A genética é desconcertante sim, mas para os evolucionistas:

    O chimpanzé e o orangotango possuem quase 99,8% de semelhança genética com o ser humano;
    O cavalo também.
    O camundongo também.

    É mas todas estas comparações são debilitadas pela ausência da comparação de todo o genoma.

    E a diferença em células cerebrais é de mais de 10% (!)

  3. Mas já que estes números variam:

    ‘On the genetic level, although the chimpanzee genome has not yet been decoded, scientists have long known from sampling bits of it that chimp DNA is 98.7 percent identical with human DNA. If just the genes are compared, the similarity increases to 99.2 percent. Scientists have been hard put to explain how the two species differ so much in body and behavior when they seem to have an almost equivalent set of genes.’

  4. New York Times

  5. Na verdade a maioria dos primatas tem cerca de 7% de diferença, isto é muita coisa,

    Isto significa, entre uitas coisas que a comparação genética não pode dar conclusões definitivas sobre relações entre espécies, afinal, como pode espécies de diferentes grupos serem mais parecidas genéticamente que espécies do mesmo grupo, como é o caso dos macacos, talvez o rato se pareça mais com o chimpanzé do que o mico leão-dourado.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: